REMUNERAÇÃO POR HABILIDADES E COMPETÊNCIAS

O conceito de pagamento por habilidades e competências teve início na década de 60, nos EUA e Canadá, com a empresa Procter & Gamble Co. A partir dos anos 70, com o surgimento do conceito de maturidade profissional, outras empresas começam a desenvolver este novo conceito de forma de pagamento.

O modelo de Remuneração por Competências é uma evolução natural do antigo modelo de maturidade profissional.

No Brasil, o conceito de pagamento por habilidades e competências foi discutido em universidades até os anos 90. Em 1995 a Dupont e a Copesul são as primeiras empresas a desenvolver e implantar um sistema de remuneração baseadas em competências e habilidades. A partir de então, outras empresas começam a despertar para este novo conceito e procuram implantar esta forma de remuneração, capaz de alinhar suas estratégias organizacionais às suas políticas de recompensas pelo desempenho de cada profissional.

Com o aumento da velocidade das mudanças no mundo e nas organizações, resultado do avanço tecnológico, globalização, aumento na competição, entre outros, obrigam as empresas a repensar as suas formas tradicionais de remuneração que passam a se demonstrar inadequadas.

Neste novo cenário empresarial começa surgir a demanda por profissionais mais qualificados e com perfil generalista, que através de suas competências irão direcionar as empresas para o alcance dos resultados, pois ganha força o conceito de capital humano, onde as pessoas são consideradas os ativos principais da empresa.

Diante desta nova realidade as empresas tem de encontrar modelos alternativos de gestão da remuneração que considerem a crescente transformação das empresas e essa nova dinâmica de atuação dos profissionais.  Dessa forma ganha força o conceito de pagamento baseado em Habilidades e competências.


Os Modelos – Conceito

Remuneração por Habilidades

A remuneração por Habilidades tem por finalidade pagar os funcionários em função da aquisição e aplicação de habilidades necessárias ao exercício do cargo, este modelo é mais utilizado no nível operacional, por estarem ligados a processos estáveis e bem definidos. Estas habilidades são passíveis de mensuração, observação, identificação, treinamento e certificação.

Remuneração por Competências

A remuneração por competências consiste no pagamento do funcionário em função da aquisição e aplicação das competências necessárias ao exercício do cargo e das competências gerais da organização. Está ligada ao desenvolvimento de atividades de conhecimento abstrato, nas quais os processos são bastante variados e criativos nas soluções de problemas do dia-a-dia nas organizações. Envolve muito o comportamento individual para o cumprimento de metas desejáveis, sendo que a sua mensuração, suas qualificações e sua certificação são bem mais difíceis, pela complexidade de atuação.

Existem vários modelos para pagamento baseado em habilidades e competências, sua adoção vai depender do foco da empresa, conceito organizacional e a estratégia de remuneração definida. 

 

Comentários